Local da tentação

Há uma aparente contradição nos textos dos evangelhos de Mateus 4:5-8, onde é dito que o diabo levou Cristo primeiro ao pináculo do templo e depois num monte alto para mostrar os reinos do mundo, com Lucas 4:5-9, onde é descrito em ordem inversa.

A primeira tentação de Cristo foi a de transformar as pedras em pão. Ambos os evangelhos concordam nessa descrição (Mateus 4:3,4, Lucas 4:3,4). As próximas tentações dependem da forma escrita de cada evangelho. Mateus descreve de maneira cronológica, enquanto Lucas por tópicos ou ordem de importância.

A ordem cronológica é clara em Mateus como podemos ver pelo uso da palavra “Então” (Τότε, em grego), indicando uma sequência de eventos:

Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo,
Mateus 4:5

Outro indício é o uso da palavra “novamente” (Πάλιν, em grego), que provê uma ideia de tempo e sequência repetida de eventos:

Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.
Mateus 4:8

Já no texto de Lucas ele inicia simplesmente com a palavra “E” (Καὶ, em grego) tanto no verso 5, quanto no meio do verso 9. Algumas traduções colocam a palavra “então” no verso 9, mas não está presente na versão em grego, sendo apenas presente em traduções. Com isso fica claro que os eventos ocorreram, mas não necessariamente em ordem:

E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo.
Levou-o também a Jerusalém, e pô-lo sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo;
Lucas 4:5,9

Com isso, as duas descrições concordam entre si. Elas possuem as três tentações vencidas por Cristo, mas Mateus descreve cronologicamente e Lucas de acordo com o climax do texto (há a possibilidade de ser ordem geográfica) sem se preocupar com a ordem temporal dos eventos, o que é comum em alguns textos das escrituras.